Drywall – Pesquisa

 

Drywall – Pesquisa revela que usuários estão satisfeitos

A maioria dos moradores de imóveis com paredes à base de chapas de gesso ou drywall está satisfeita com o desempenho desses sistemas. Essa é a conclusão da mais recente avaliação pós-ocupacional (APO) realizada no país, complementando pesquisa similar realizada há dois anos em São Paulo com resultados igualmente favoráveis a essa tecnologia construtiva, que vem ganhando espaço no país desde meados dos anos 90. O estudo atual foi executado em Porto Alegre no primeiro semestre e teve o objetivo de identificar o comportamento das paredes em drywall de 15 edifícios residenciais, segundo a percepção dos usuários e com base em inspeções técnicas nos locais. O trabalho ainda permitiu comparar o comportamento de edifícios com paredes em drywall e paredes de alvenaria. Para isso, foram selecionados seis edifícios com o mesmo projeto arquitetônico, três utilizando a nova tecnologia e três com sistemas convencionais.

Os resultados da pesquisa foram baseados em 507 entrevistas com usuários e 80 inspeções técnicas. Quesitos avaliados: firmeza, solidez e segurança das paredes, portas, peças suspensas, tanto de baixo peso (quadros) quanto de peso mais elevado (armários) e caixas de tomadas e interruptores; vedação à entrada de água nas áreas molháveis (cozinhas, banheiros, áreas de serviço); manifestação de umidade nas paredes; manutenção e limpeza das paredes; nível de ruído no ambiente; aparência; projeto (ganho de espaço em razão das paredes mais delgadas e facilidade de alterações); e assistência técnica.

O grau de satisfação dos usuários foi bastante elevado em todos os quesitos. Tiveram destaque especial o ganho de espaço e a facilidade de alterações no layout, com 99% de satisfação (somando-se clientes efetivamente satisfeitos e neutros). A aparência foi outro ponto bem avaliado, praticamente não se observando sinais de umidade, fungos ou manchas, apesar dos elevados índices de umidade relativa do ar nos primeiros meses do ano em Porto Alegre, quando foi feita a pesquisa. Nesse aspecto em particular, o índice de satisfação foi de 98%, com apenas 2% de insatisfação, enquanto nesse mesmo quesito houve 22% de insatisfação entre os moradores de apartamentos com paredes de alvenaria.

Outros aspectos destacados foram a facilidade de limpeza e de acesso às instalações hidro-sanitárias para manutenção e reparos (ambos com 87% de satisfação). O desempenho acústico do drywall também recebeu avaliação positiva, inclusive nas inspeções técnicas, demonstrando desempenho igual ou superior ao das paredes de alvenaria. Assim, na percepção do nível de ruído entre dois apartamentos contíguos, 67% dos moradores de apartamentos com drywall manifestaram-se satisfeitos, enquanto nos apartamentos com paredes de alvenaria esse percentual foi de apenas 38%.

A pesquisa foi coordenada pela empresa NGI – Núcleo de Gestão e Inovação e teve o apoio da Associação Brasileira dos Fabricantes de Chapas de Gesso (Abragesso), do Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA), das construtoras Capa Engenharia e Goldsztein e do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Rio Grande do Sul (Sinduscon – RS).”